Falta pouco para a volta de La Casa de Papel e estamos mais ansiosos a cada dia que passa, principalmente porque a série demorou para retornar e porque a Netflix não está ajudando nossa ansiedade com vários trailers (VEJA AQUI) e notícias que deixam a gente querendo saber mais sobre o projeto. 

 Criada por Alex Pina e pelo canal espanhol Antena 3 em 2017, a série de suspense mostra o inteligente roubo à Casa da Moeda da Espanha, arquitetado por um grupo de oito ladrões, cada um com sua peculiaridade útil ao crime.  

 Ao ser adquirida pela Netflix, a série se tornou a mais assistida de língua não-inglesa da plataforma e ficou conhecida pelo figurino feito pela espanhola Rosa Solano e é claro o macacão vermelho com a máscara de Salvador Dali, inclusive até hoje na 25 de março são vendidos os macacões da série, ou seja, foi um sucesso esse figurino

Ela postou em seu Instagram várias fotos do figurino das cenas de fuga dos personagens principais e também mostrou seu quadro de referências. Dá só uma olhada!

Fotos: Acervo Pessoal - Instagram da figurinista. 

 Alguns dos personagens, apesar de vestirem o macacão em grande parte dos episódios, também mostram traços de suas personalidades através de suas roupas e acessórios. Vamos analisar os figurinos de cada personagem?  

 Começando pela narradora, a personagem Tóquio, interpretada por Úrsula Corberó, foi totalmente inspirada em Mathilda, do filme “O Profissional” (que mesmo seguindo os crimes do pai, não se torna fria e continua emotiva, assim como Tóquio). 

 A jaqueta de couro vermelha é sua peça principal e mostra seu lado confiante, poderoso e intenso. Em alguns episódios, ela também aparece usando roupas  pretas, e como as cenas são mais de suspense deixa aquele ar de mulher misteriosa e forte. Suas roupas, no geral, mostram sua despreocupação e liberdade quanto às situações do cotidiano. Mas não pense que ela é durona sempre porque ela já mostrou que seu ponto fraco é o amor e é assim que ela fica mais vulnerável.

Nairóbi, interpretada por Alba Flores, é seu oposto e nada de despreocupada. A personagem sempre se mostrou focada e determinada pela esperança de poder usar o dinheiro para reconstruir a vida ao lado do filho. Na cena em que está com Tóquio, ela mostra um lado diferente de sua personalidade: uma Nairóbi cheia de energia e pra lá de divertida, com roupas de diferentes estilos e texturas (seu casaco de pêlo, roupa de moletom por baixo, turbante e óculos coloridos). Seu cabelo penteado para trás também reforça seu lado despojado.  

 O par romântico de Tóquio, é interpretado por Miguel Herrán. Rio ainda é jovem e isso fica claro em seu estilo mais despojado, típico de adolescentes. A simplicidade está presente na paleta de cores que se limita a cinza e preto e também pelas peças de seu guarda-roupa: moletons, jaquetas ou camisas jeans, camisetas estampadas e toucas. 

 Os personagens com menos informações a respeito, são os irmãos sérvios Helsinki e Oslo, interpretados por Darko Peric e Roberto García. Ambos falam pouco e são perfeitos para o grupo por sua força física, afinal, eles aceitam qualquer trabalho proposto pelo Professor. Os dois têm um estilo rústico com barbas, Helsinki com cabelo raspado e Oslo com moicano. E para completar, os dois combinam sua brutalidade com o estilo lenhador, sempre com regatas sobrepostas com camisas xadrez e jeans. 

Pai e filho participam do "atraco" - assalto em espanhol e que escutamos muito falar na série.

 O pai é Moscou, interpretado por Paco Tous, ele faz a linha pai preocupado com o futuro do filho Denver, interpretado por Jaime Lorente.

 A calma e a centralidade podem ser vistas em Moscou por suas roupas mais “certinhas”, como uma camisa e um suéter de lã, que combinados com suas expressões, mostram que apesar dos crimes que comete, tudo que faz é pelo filho. 

 Denver é conhecido por seu jeito divertido e galanteador. Ao longo dos episódios ele também é bem explosivo e seu passado marcado pelo envolvimento com drogas e brigas mostra seu lado bad boy, visto no seu estilo anos 80 com seu topete, camisetas básicas, jaqueta jeans e corrente no pescoço. 

 Seguindo para o personagem mais ganancioso, Berlim (interpretado por Pedro Alonso) mostra em seu estilo o padrão de vida que a experiência como ladrão de jóias o proporcionou. Seu guarda-roupa é repleto de peças clássicas, como seu blazer em suede verde, seu colete cinza e seu blazer preto usado por Denver para sair. 

 A polícia encontrou um botão desse blazer no carro abandonado no ferro velho e descobriu sua identidade. Quem colocou o botão foi o Professor como vingança por ele ter mandado matar Mônica (uma funcionária da Casa da Moeda), mas Berlim achou que a culpa tivesse sido de Denver por ter usado e perdido um botão sem perceber.

 Nessa nova temporada, o personagem só vai aparecer em flashbacks com o Professor porque ele não se deu tão bem no roubo à Casa da Moeda. 

 O personagem mais próximo de Berlim, é o Professor, interpretado por Álvaro Morte. Mesmo com sua mente brilhante e extrema inteligência, ele é bem diferente do irmão e não perde a elegância mesmo com a simplicidade. Em poucos momentos vimos ele sem sua camisa e gravata, mas até nessas cenas é possível ver a determinação em seguir o plano, como ao se vestir de morador de rua e palhaço. 

 Para se transformar em morador de rua ele teve que ser muito ágil e em pouquíssimo tempo: bagunçou o cabelo, rasgou a camisa e sujou toda a roupa para ficar bem real. O truque de desgastar a roupa deixou ele passar despercebido pela polícia. No figurino chamamos isso de envelhecimento de roupa, é claro que a peça deve ter passado pela mão de um envelhecista (profissional responsável por envelhecer figurino) e se você tem curiosidade de saber como faz pra envelhecer roupa e ter o mesmo efeito, é só olhar esse vídeo e ver a seção de envelhecimento da Figurino Shop

 Ao mesmo tempo que é ligeiro em pensar nos disfarces, ele acabou se descuidando e deixou um fio da peruca laranja, que usou como palhaço, em seu blazer e foi assim que Raquel (a investigadora com quem o Professor tem um caso) conseguiu descobrir seu envolvimento com o crime.  

 O último figurino que vamos comentar é o da inspetora Raquel Murillo. Ela é a personagem que no início da série passava ingenuidade e se entregava a paixão por quem ela não sabia ser o professor. Mas depois que ela finalmente “acordou” dessa paixão, ela finalmente ligou os pontos e identificou o líder dos assaltantes. 

 Por estar sempre trabalhando, ela mantém um padrão de estilo clássico com calça de alfaiataria, blazer, camisa ou blusa de gola alta. Em todos os episódios ela usa sempre a mesma paleta de cores: cinza, preto, branco (às vezes ela também usa um tom de bege claro). 

 Um detalhe é que ela sempre está de salto, acho que ela não pensava que iria ter tantas aventuras no trabalho porque ela nunca sai do salto, nem na hora de correr. 

 A série mostra seu lado revolucionário através da música Bella Ciao, um hino de resistência ao fascismo, durante o governo de Mussolini, na Itália. A própria narradora diz que a música foi ensinada ao Professor por seu avô que viveu nessa época. Na cena em que o grupo sai do banco, a música vira uma metáfora para marcar a liberdade. 

 O tão famoso macacão vermelho e a máscara do Salvador Dali não tem um significado exato, mas são peças que facilitam os movimentos durante o crime e ajudam a confundir a polícia, por esconder o sexo do personagem. A interpretação que encontramos para a escolha de Dali é que ele é um dos artistas favoritos do Professor e que os dois rejeitam o mundo como ele é e tentam novas alternativas para serem livres. E o vermelho pode ser considerado um símbolo dessa revolução, e também uma referência à coragem e ao desafio enfrentado pelos personagens.

 Há algumas semanas a Netflix liberou um trailer completo, de mais de dois minutos de duração, em que vemos a equipe do Professor se reunindo de novo com o objetivo de resgatar Rio. 

 Para embarcar nessa aventura da terceira temporada de La Casa de Papel é legal saber que novos membros que não ajudaram no primeiro roubo e outros que se uniram no final do roubo (como a inspetora Raquel que está namorando o Professor e a funcionária do banco, Mônica, que também está com Denver). 

 O professor sabe que para essa nova aventura são necessárias novas habilidades e por isso esses novos integrantes com nomes de cidades também (Raquel vira Lisboa, Mônica é Estocolmo, o ator Hovik Keuchkerian é Bogotá, Luka Peros como Marselha e Rodrigo de la Serna como Palermo). 

Segundo o site da Elle espanhola, a sinopse oficial da terceira temporada diz: "Depois de escapar com os bilhões de euros da Casa da Moeda, o Professor recebe uma chamada: um dos membros do grupo foi capturado. A única maneira de resgatá-lo, e para proteger o paradeiro secreto dos outros, é juntar o grupo para realizar um novo assalto, o maior assalto e jamais pensado". Dessa vez o assalto é no Banco da Espanha e o desafio é bem maior. 

 O figurino muda por causa do ambiente e do clima também: eles começam usando o macacão como identificação do grupo, depois as roupas são mais tropicais e, agora, mais invernais. 

 Em algumas fotos tiradas pela imprensa, eles estão vestindo uniformes militares. Aí fica a curiosidade no ar: será que eles vão se disfarçar para se infiltrar no governo?

 

Enquanto a terceira temporada de La Casa de Papel não estreou, aproveite para rever os episódios antigos ou começar a assistir também.

 A última recomendação é para você que é fã do elenco. Vale tirar um tempinho para assistir ao filme A Cambio de Nada, que rendeu ao ator Miguel Herrán (Rio) em 2016, um prêmio Goya de “Melhor Ator Revelação”. Rio pode não ser o queridinho, mas está se destacando. E na sua opinião, de quem é a melhor atuação da série? Deixe nos comentários.