Chegou a vez de falar sobre Stranger Things, a série da Netflix que recebe muitos elogios do público e que já é considerada uma das mais assistidas na plataforma digital. Dirigida pelos irmãos Duffers, ela estreou em 2016 e tem um roteiro de suspense que gira em torno do sumiço de Will, uma criança que vive em Hawkins (cidade do interior bem pacata). Quem diria que em uma cidade tão sem graça, eventos extraordinários pudessem acontecer? Só Lucas, Dustin e Mike estavam preparados para ir atrás do amigo e desvendar esse mistério. 

Uma história de ficção científica com monstros, super poderes e segredos do governo, garante os mistérios para três temporadas. 

Mas vamos ao que nos interessa neste texto: FIGURINO.

A primeira temporada teve o figurino assinado por Kimberly Adams-Galligan nos quatro primeiros episódios e os quatro finais ficaram por conta da figurinista Malgosia Turzanska. Kimberly já trabalhou em As Crônicas de Nárnia: O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa (2005) e Malgosia assinou o figurino de Você Nunca Esteve Realmente Aqui (2017). A dupla foi indicada ao Costume Designer Guild Award, mas perderam para Michele Clapton e seu trabalho em The Crown

Em entrevista ao site Tyranny of Style, a figurinista Kimberly Adams disse que para os Duffers (os irmãos diretores) que era muito importante fazer os personagens serem reais e não deixar parecidos com caricaturas dos anos 80: "Eu selecionei imagens para colocar em um quadro de referências e assim consegui descobrir como distinguir o estilo de cada personagem". Na verdade esse é o trabalho básico que toda figurinista faz: quadros de referência para cada ator.

Sua pesquisa incluiu catálogos da época, revistas, fotos de álbuns de famílias e especialmente anuários (livros de escolas norte-americanas com fotografias dos estudantes) de estados da região centro-oeste dos EUA em 1983. 

Kimberly também disse que a equipe de figurino separou roupas que poderiam ser usadas para várias fases e estilos de vida de cada personagem: peças para agentes, funcionários do governo, cientistas, peças para usar na escola e dar voltas na cidade. Ela também comentou que elas tiveram o mesmo cuidado com as roupas dos figurantes e todos usaram roupas de época, assim como os principais. Bom, até agora, não tá contando nenhuma novidade sobre o trabalho de figurinista, rs.

A parte de pré-produção é igual aqui no Brasil: elas alugaram algumas roupas, criaram outras, fizeram provas de roupas, tiraram fotos e esperaram a aprovação dos diretores. O tempo de produção foi de 5 meses e a figurinista fala de como é importante acompanhar a evolução das peças: "O figurino ajuda a contar a história e o guarda-roupa certo possibilita o ator a se sentir real no personagem que estão atuando, porque a história se passa em torno de 10 dias. Eu sabia que eu teria que criar peças para as crianças, não só para os dublês, mas que também acompanhasse o crescimento deles nos cinco meses de gravação". 

Para atingir a veracidade no figurino que os diretores pediram, o trabalho de envelhecimento foi grande e era importante deixar todas as roupas parecendo antigas.

Trabalhar com crianças/adolescentes, é bem desafiador pra um figurinista. O formato do corpinho deles muda muito e rápido, então pensar nessas possíveis mudanças que acontecerão durante o processo de filmagem é super importante.

Começando pelos meninos (Will, Mike, Lucas e Dustin), o estilo dos quatro é bem parecido, mas ela lembra que cada um é único e juntos estão em harmonia. Eles são bem nerds e as roupas parecem ser compradas em lojas de departamento da época (Kmart e Sears). 

No quadro de referências de Will Byers ela escolheu camisas xadrez e coletes puffers (assim como os da foto) com inspiração no personagem Elliot do filme E.T.: O Extraterrestre (1985). Enquanto as roupas de Mike são um reflexo da classe social dos pais e são novas, as de Will são usadas e eram do irmão mais velho, então são dos anos 70 e foram mais envelhecidas. O colete de Will também se parece com o que Marty McFly do filme De Volta para o Futuro, em uma versão com modelagem mais solta.

Para Dustin Handerson ela pensou em camisetas de personagens, capas de chuva e jaquetas jeans. A imagem de inspiração para ele foi Sean Astin do filme Os Goonies (1985). O moletom verde é uma marca dos anos 80 por causa da cor que era muito usada na época. 

Nas escolhas para Lucas Sinclair estão camisas xadrez, camisetas raglan (com gola e mangas coloridas) que eram usadas por jogadores de beisebol e jaquetas de veludo revestidas com pêlo na parte de dentro, como as que já voltaram para a moda de hoje em dia. 

As referências para Mike Wheeler são suéteres, moletons e camisas polo de manga longa, que são inspiradas nas blusas usadas por jogadores de rugby (geralmente elas eram feitas em mangas curtas, com listras coloridas e usadas com o botão do colarinho aberto).

Na primeira temporada, Eleven ainda está sendo submetida a experimentos e suas roupas são hospitalares. Nos desenhos da figurinista dá pra ver que a primeira intenção dos diretores era para a personagem ser careca e uma das inspirações para ela foi Charlene McGee (interpretada por Drew Barrymore) de Chamas da Vingança (1984), filme com roteiro sobre experimentos em crianças envolvendo telepatia e telecinese. Depois de fugir, Eleven usa um vestido rosa que era de Nancy, irmã mais velha de Mike, e portanto, o vestido é dos anos 70. 

O guarda-roupa de Joyce Byers, mãe de Will, vale ser destacado por ser de uma personagem muito bem elogiada pelos críticos pela interpretação de Winona Ryder (atriz com filmografia extensa nos anos 80 e 90). Ao contrário das outras mães, ela é que tem menos cuidado com a aparência por estar sempre trabalhando para sustentar a família. Além do uniforme de trabalho, as jaquetas que ela usa parecem terem sido emprestadas do guarda-roupa do filho mais velho, Jonathan, ou as que foram deixadas pelo ex-marido. Em seu quadro de referências está uma foto cortada de Meryl Streep no filme Silkwood (1983). 

Para o chefe de polícia Jim Hooper, a inspiração foi o Martin Brody do filme Tubarão (1975-1983). Ao contrário do personagem Martin, em Stranger Things o chefe de polícia usa uniforme todo na cor caqui, enquanto o resto da equipe usa azul, mas todos usam o mesmo tipo de chapéu para combinar. 

Ted e Karen Wheeler são os pais de Nancy e Mike. Nas referências para os dois está o casal Steve e Diane Freeling em Poltergeist (1982). Ted é o pai que vive trabalhando e só chega em casa no horário do jantar, por isso as roupas são sociais e mostram que ele é da classe média. Karen usa roupas parecidas com as da filha e mantém um estilo mais conservador, com modelagens fechadas e em tons pastéis. 

A inspiração para os personagens adolescentes foi tirada de anuários e fotos reais de alunos do ensino médio dos Estados Unidos, mas cada um tem uma inspiração específica também: para Steve, o popular e garanhão, foi Tom Cruise em A Chance. Ele usa o mesmo modelo de tênis Nike, chamado de Cortez. Steve tem o estilo preppy, que surgiu no início dos anos 70 e é característico dos jovens mais ricos (você pode ter visto em Gossip Girl - calças cáqui, camisa polo, suéter e sapatos de couro mais sociais).

Nancy Wheeler, filha de Karen e Ted, é a garota certinha da escola e suas roupas deixam isso na cara. Ela sempre vai estar com suéter e camisas. A inspiração no quadro de referências é a personagem Stacy Hamilton do filme Fast Times at Ridgemont High (1982). "Natalia (a atriz que interpreta) adorou provar roupas de época e descobrir seu personagem. Eu tirei um pouco de inspiração dos meus anos de ensino médio, mas em contraste ela é uma garota do centro-oeste e eu da costa oeste. Sua família é de classe média alta e ela é uma garota inteligente, doce e feminina. Seu guarda-roupa precisava refletir nisso". O estilo anos 80 de Nancy também se parece com o das atrizes Lea Thompson, que fez o filme De Volta para o Futuro, e Karen Allen de Os Caçadores da Arca Perdida (Indiana Jones de 1981). 

Jonathan Byers tem inspiração no personagem Michael de E.T.: O Extraterrestre, o mesmo filme usado nas referências do irmão mais novo (Will). Como sua família não tem tanto dinheiro, suas roupas são mais desgastadas e tem cara de serem compradas em brechós. Ele sempre quer passar despercebido pelos corredores da escola e seu estilo bem básico o ajuda nisso. Camisetas com jaquetas jeans e de camurça são sua marca registrada. 

Na segunda temporada, que é um pouco mais longa do que a anterior, o figurino mudou bastante e a responsável foi Kim Wilcox. A figurinista é conhecida por seu trabalho na série de tv norte-americana Mr. Robot com Rami Malek no papel principal (o mesmo ator de Bohemian Rhapsody, o filme do Queen que já falamos aqui  e que ganhou o Oscar de Melhor ator em 2019 pela interpretação de Freddie Mercury). 

A nova inspiração para a temporada foi o filme Vidas Sem Rumo (1983) e assim como as figurinistas anteriores, ela também pesquisou em fotografias reais, incluindo anuários escolares: "Eu também olhei algumas revistas juvenis da época. Eu tive uma coleção de revistas Tiger Beats e de Seventeens", disse Wilcox. 

A figurinista Kim Wilcox mudou a paleta de cores e acrescentou tons pastéis e cores mais vibrantes, ficando "mais felizes", como ela disse ao Racked

O orçamento dessa vez foi bem maior e a figurinista e sua equipe tiveram a oportunidade de explorar mais o figurino, inclusive de estragar roupas se precisassem para as cenas. Ela comprou algumas peças ao redor do país, em Atlanta (onde Stranger Things é filmada), brechós e lojas vintages em Little Five Points, e online. 

"Muitas peças não são vintages, mas são envelhecidas para ter essa aparência. Às vezes, conforme as crianças crescem, ou coisas acontecem, você precisa de mais de uma daquela peça", disse ao site Fashionista.

Para facilitar o desafio de ter um elenco que está em crescimento durante as gravações, ela decidiu apostar em marcas que ainda hoje vendem roupas com estilo mais antigo, como a Levi’s, a Lee e a Wrangler: "Você pode ter certeza de que alguém vai crescer - e você vai ficar surpreso - então você pode comprar outra peça e envelhecer rapidinho para quando precisar", a figurinista comenta

O grupo de amigos (Will, Mike, Lucas e Dustin) seguem o mesmo estilo de antes, mas Dustin em particular tem suas evoluções no decorrer do episódios: "Ele é nosso pequeno geek de ciências, mas ele está crescendo. Nós pensamos que seria legal continuar assim, mas talvez acrescentar mais ciência em seu visual". Suas t-shirts deixaram as estampas antigas e outras mais geeks foram aparecendo, a que marcou essa nova fase tem a tabela periódica estampada.

A parte mais geek do filme com certeza são as fantasias de Halloween usadas pelos meninos. Nada mais anos 80 do que Os Caça-Fantasmas. Cada um tinha o macacão de um jeito porque a figurinista queria que cada roupa mostrasse o quanto de esforço foi colocado para ser feita, por exemplo, a roupa de Will não foi feita do zero e é menos elaborada do que as outras. 

As mochilas de prótons que eles usam foram feitas pela produtora de objetos Lynda Reiss: "Eu queria que tudo fosse feito com o que crianças pudessem ter em casa para fazer também, então as mochilas são feitas de caixas de cereal coladas com durex, usei uma lata velha para a parte redonda, tampas de potes, botões, fios e cordas coloridos, uma mangueira, um bocal de aspirador de pó [...] Nós usamos fita, durex ou fita isolante, e depois pintamos tudo com tinta preta", disse a produtora ao Yahoo Entertainment

Outra pérola dos anos 80 é a fantasia de Steve que ficou bem parecida com Tom Cruise (mais uma vez a mesma inspiração para ele) no filme Negócio Arriscado. Como um adolescente mais descolado e menos preocupado com fantasia, ele foi pelo caminho mais fácil com blazer, camiseta preta e óculos no modelo Wayfarer da Rayban. Nancy também ficou bem parecida com o par romântico de Tom Cruise nesse mesmo filme. 

Na segunda temporada a presença de um personagem masculino deu muito o que falar entre os fãs. Billy (interpretado por Dacre Montgomery) é o tipo que rouba o coração das mocinhas da série por ser o bad boy que acabou de se mudar para a cidade. Só de olhar para ele você já consegue pensar que ele tem atitude (ainda mais com um penteado mais despojado) e as roupas super apertadas (até o ator comentou que fizeram várias provas de roupa para encontrar jeans que ficassem bons nele mesmo apertados - que era a intenção). A calça que ele usa é uma Levi's de 1979 que foi bem difícil de achar e eles só tinham uma peça, o que deixou a figurinista apreensiva de rasgar durante as gravações, mas ela encontrou mais uma na internet: "Ela chegou e caiu como uma luva. Eu mal pude acreditar". 

Para Billy, as inspirações foi o filme Juventude Transviada (1955 com James Dean), Johnny Depp nos anos 80, e o cabelo do ator Rob Lowe. 

Dá pra entender a apreensão da figurinista por ter uma peça só, se ela vai ser a peça de roupa principal do ator, é sempre bom que tenha mais uma de reserva caso aconteça alguma coisa de ruim com a calça.

Enquanto ele chama a atenção de todos, sua irmã mais nova Max (interpretada por Sadie Sink) segue o visual mais básico: "Ela é uma skatista, ela vem de uma cidade do litoral e tem um estilo tomboy". O visual tomboy é conhecido em português como Maria-rapaz ou Joãozinho e basicamente é usar roupas que seriam categorizadas como masculinas (claro que hoje já não tem essa e todos usam a roupa que querem, sem necessariamente separar por gênero). 

Eleven começa a ter contato com o mundo fora do laboratório e o novo desafio foi pensar no que ficaria bom para ela nessa nova fase de sua vida: "Quando nós a encontramos na casa de Jim Hopper, ela está assistindo televisão para aprender a língua e entender a cultura de fora do laboratório. Ela não foi uma criança normal, sua exposição ao mundo foi através de comerciais e novelas. Então a princípio, nós estávamos pensando se ela era do tipo clássico de garota dos anos 80, ela vestiria algo que parecesse bem feminino? Mas quando nós fizemos a prova de roupa com ela, pareceu forçado. Eu comecei a pensar, como ela teria conseguido suas roupas? Na minha cabeça, Hopper já teria doado as roupas que ele tinha em casa, e talvez teria que correr até um brechó e compraria roupas de menino. Quando nós juntamos tudo isso, fez mais sentido. Então é por isso que Eleven tem esse estilo".

Às vezes o que a gente propõe para o figurino nas pranchas de referências não dá certo na prova de roupa, por isso é muito importante que se tenha mais de uma prova de roupa com cada ator.

Eleven se junta a uma quadrilha criminosa com outra jovem que tem poderes parecidos com o dela e o clima do grupo é bem punk. Ela se sente pertencente ao grupo e que finalmente pode ser ela mesma, mas para se parecer com eles, o visual fica mais pesado com roupas escuras, camiseta rasgada e maquiagem esfumada preta. A inspiração da figurinista foi a cantora punk Siouxsie Sioux e a cantora pop Madonna. Kim lembra que ela mesma comprava blazers em brechós, dobrava as mangas e levantava a gola como se fosse a cantora. Era só colocar uma bandana no cabelo que você se sentia como a Madonna. 

O blazer que Eleven usa dá a impressão de ser encontrado abandonado ou ter sido roubado para ela. Os ombros são maiores e aumentam sua silhueta, dando o ar de que ela é uma pessoa poderosa. Viu como uma peça do figurino consegue comunicar poder?

Essa peça também não é vintage porque foram usadas várias da mesma e eles não conseguiriam encontrar se fosse antiga (geralmente peças antigas em brechós são únicas). 

A bandana que ela usa amarrada no braço e no tornozelo como se fosse um distintivo (algo que a identificasse), era bem popular naquela época. 

A figurinista da nova temporada é Amy Parris e sua tarefa foi transformar a paleta terrosa de Stranger Things para uma cheia de cores mais animadas para o verão. Ela já é conhecida por seus trabalhos no filme Ela (2013, com Scarlett Johansson e Amy Adams) e como assistente na série Westworld (2016, com Rodrigo Santoro).

O clima da cidade foi totalmente mudado, agora Hawkins tem um shopping no centro da cidade e uma piscina pública. As mães das crianças começaram a frequentar a piscina só para ver Billy, que é o salva-vidas, e até Karen (mãe de Nancy e Mike) no calor do momento se vestia para impressionar o jovem, quase esquecendo que ela é casada. Ela deu uma repaginada no visual e até parece mais nova, com cabelo loiro, bem volumoso e muita cor nas roupas! Com maiô combinando com a sombra nos olhos e o batom, braço cheio de pulseiras, brinco de concha e muitas cores, é assim que você sente o clima da nova temporada. 

Billy foi um pequeno desafio para a figurinista porque ela não seguiu o modelo de shorts de salva-vidas dos anos 80 porque eles pareciam uma sunga, eram bem marcados e iriam distrair o público, por isso ela preferiu fazer uma adaptação. 

Para Nancy, a figurinista procurou peças vintages no Ebay e com vendedores por todo o país, incluindo a loja Rue St. Denis  (em Nova York), que tem o slogan "Rue St. Denis é um lugar mágico onde as décadas vem brincar". A loja vintage tem peças dos anos 50, 60, 70 e 80 da Europa e dos EUA, e eles destacam no site que as roupas são limpas, não foram usadas e nem alteradas desde os dias de glória. 

Parris comprou o vestido lilás no site Etsy e achou que um só seria suficiente, mas os diretores decidiram que Nancy iria usar a peça por mais episódios e a equipe teve que procurar o mesmo tecido de algodão e pintar para fazer mais outras 3 cópias idênticas. 

A principal mudança com certeza foi a de Eleven. A personagem começou tentando ser discreta por estar se escondendo, usou roupas de outras pessoas e nunca tinha escolhido sozinha o que queria vestir, não até agora. Em uma tarde fugindo do drama de seu namoro com Mike, a amiga Max a convida para ir ao shopping (território totalmente novo para ela). Foi como dar doce na mão de uma criança! Eleven ficou perdida no começo, sem entender como ela sabia o que ela gostava, mas a amiga disse que ela tinha que ir provando de tudo e ver no que ela se sentia bem, e deu certo, provou roupas até dançando! 

Agora é a fase de ter sua própria identidade e ela começou a usar suspensórios, vestidos e camisas bem estampadas (todas as estampas são bem aleatórias, com várias formas diferentes). Seu estilo ficou tão divertido que até a Levi’s fez uma coleção especial da série e recriou uma das camisas que Eleven usa. 

Jim Hooper foi outro que deu uma inovada no guarda-roupa. Ele que sempre usava só o uniforme de trabalho como chefe da polícia, teve iniciativa para um chamar Joyce em um primeiro encontro. A camisa foi feita sob medida para ele e quando ele a usa, até seu amigo de trabalho estranha. Mas o encontro não foi como ele esperava e gente como a gente, para fazer valer a pena a nova compra, ele não tirou a camisa mais. 

"A principal inspiração foi Magnum P.I. Eu encontrei uma boa imagem de Tom Selleck em um momento icônico de Magnum usando uma camisa havaiana, calça jeans clara da Wrangler, um cinto e sapato mocassim". Magnum é uma série dos anos 80 com um personagem que já trabalhou para a Inteligência Norte-Americana e largou tudo para ser um investigador particular. Parris deixou Hopper diferente da sua referência usando um blazer bege junto com a camisa. 

Para fazer cinco camisas da mesma, a figurinista Amy Parris comprou 18 metros de tecido e a equipe fez o próprio desenho e estampou o tecido.

Os meninos seguiram estilos diferentes nessa temporada: Mike não abriu mão das camisas e a figurinista comentou que foi para deixar ele mais maduro, começando a ter um estilo preppy (já falamos mais pra cima aqui no texto); Dustin acabou de voltar de um acampamento e não tirou mais o boné com o logotipo do evento e as novas camisetas foram criadas a partir de modelos prontos, mas por artistas gráficos sem que interferisse em direitos autorais (não são totalmente iguais); Will usa peças que parecem estar pequenas para ele, justamente para mostrar que sua mãe não teve como comprar roupas novas, você pode ver que o shorts que ele usa é bem menor do que o dos outros meninos; Lucas fica em um clima totalmente tropical, com regatas e bermudas mais leves, como se fosse para a praia mesmo e uma das regatas que ele usa é do Karate Kid para impressionar a namorada Max que é fã do filme.

Steve era o cara mais popular do colégio e agora já formado começou a trabalhar em uma sorveteria do shopping. Ele perdeu o charme e não consegue mais conquistar nenhuma das clientes e pra completar, mesmo não gostando do uniforme de trabalho, é com ele que Steve vai ficar a temporada toda. O tema da sorveteria Scoops Ahoy é náutico e foi inspirado no filme adolescente Fast Times at Ridgemont High (1982) por ter um restaurante chamado Captain Hook Fish & Chips com funcionários vestidos de piratas. Se quiser dar uma olhada nesse filme, clica aqui.

O uniforme é nas cores azul, vermelho e branco, com chapéu de marinheiro e meias ¾  brancas e o da nova personagem Robin é uma versão com mais listras e um colete. "Os Duffers queriam que o uniforme fosse constrangedor o suficiente para ser constrangedor usar isso pelo shopping nos anos 80, especialmente para um cara como Steve que está tentando conquistar as mulheres", disse Amy Parrys. 

Stranger Things é nostalgia pura dos anos 80 e tem um figurino impecável com referências clássicas da época. Se você ainda não assistiu, aproveita para maratonar e conhecer a série que conquistou fãs pelo mundo todo. Não esqueça de deixar um comentário dizendo qual outra referência você lembrou ao ver os personagens.